Contactos
Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros

Navegação

Pesquisa no Site

Sugestões:

 
Fechar [x]

Risco de incêndio

14320664

Visitantes

Notícias

Cinema ao Ar Livre em pormenor

Por Município de Oleiros em 27 de Agosto de 2015

Cinema ao Ar Livre em pormenor

O Cinema Português em Movimento anda de norte a sul do país até setembro, mas a partir de hoje e até domingo as telas desta ideia estão em Oleiros.

As sessões ao ar livre, promovidas pelo Município, em parceria com o Instituto do Cinema e do Audiovisual, trazem mais uma vez a cinematografia portuguesa onde as salas de cinema não chegam. 

Fique a saber mais sobre os filmes que fazem parte do Cinema ao Ar Livre deste ano.

 
Programa
 
27 de agosto - Isna - Largo das Festas - 21H

 
Amália - O Filme
Duração: 120 min | Género: Biográfico, Musical | Classificação: M/12
 
 
A história de Amália como nunca foi contada. “Amália” é uma história de amores e de glória, uma história dramática e de exaltação. Começa em Nova Iorque, 1984: Amália vai matar-se. A obsessão pela morte vem da adolescência, ela está doente, pensa que é agora. Abre as portas da varanda da sua suite, sobe um degrau do parapeito e olha para o abismo. E é nesse momento, debruçada sobre o abismo, que Amália revê uma vida de génio artístico, de sucesso planetário, mas também de frieza familiar, de desilusões amorosas, em que avulta uma paixão impossível, a relação controversa com a extrema melancolia do fado, que não ama por se aproximar demasiado das sombras da sua vida mas que faz vibrar como ninguém, dando ao filme os seus momentos mais espectaculares. De 1954 a 1984, são trinta anos em busca de um equilíbrio que escapa, de um amor que lhe foge, ao contrário do sucesso artístico, que a vai projectando como uma vedeta mundial. É esse o núcleo de “Amália”, um filme onde se revelarão algumas das histórias secretas da fadista, ao mesmo tempo que se reconstituem os mais memoráveis momentos da sua carreira artística. Viver não lhe chegava. Cantando, chegou a todos.


 


 
28 de agosto - Oleiros - Espírito Santo - 21H
 
O Cônsul de Bordéus
Duração: 90 min | Género: Drama, Histórico | Classificação: M/6
 
Alexandra Schmidt, uma jornalista portuguesa vai até Viana do Castelo para entrevistar o maestro brasileiro Francisco de Almeida, que se vai reformar. Aí confronta-o com o seu verdadeiro nome, Aaron Apelman, que não consta das biografias oficiais. A curiosidade da jornalista leva o maestro a recordar uma série de eventos passados no longínquo mês de Junho de 1940, quando, aos 10 anos de idade, e ainda com esse nome, foi salvo da perseguição nazi pela acção do cônsul de Portugal em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes. O cônsul, por esses dias, é um homem dividido: sabe que os refugiados hebreus, em número cada vez maior, precisam de vistos para alcançar Portugal e daí partir para o Novo Mundo; mas tem as mãos tolhidas pela famigerada Circular 14, de Salazar, que proíbe a emissão de vistos a judeus. A pressão do rabino Krueger e a força das convicções católicas do próprio Sousa Mendes acabam por levar a melhor. O cônsul decide desobedecer à Circular 14. O mês de Junho de 1940 converte-se numa longa corrida contra o tempo, em que Sousa Mendes acaba por passar 30.000 vistos, à medida que a ameaça nazi se vai tornando cada vez mais presente. No final da longa entrevista, Alexandra surpreende Francisco de Almeida revelando-lhe a verdadeira razão da sua viagem a Viana do Castelo: apresentá-lo à sua avó, Esther Appelman, a irmã que o maestro pensava ter perdido. O reencontro emotivo dos dois irmãos é feito sob o signo da memória da coragem de Aristides de Sousa Mendes, o cônsul de Bordéus.


 


 
29 de agosto - Cambas - Envolvente Capela S.Sebastião - 21H

 
DOT.com
Duração: 103 min | Género: Comédia,Romance | Classificação: M/12
 
Se Jesus estivesse hoje vivo, teria o seu próprio website.

Pedro, jovem engenheiro de 27 anos desterrado numa pequena aldeia do Norte de Portugal, pretende ser transferido de volta para Lisboa. Depois de cancelado o projecto de estrada que ali o levara, nada mais o prende a esse lugar perdido no meio de parte nenhuma. Quando a transferência está iminente, Pedro recebe uma carta de uma multinacional intimando-o a fechar o website da aldeia, criado por Pedro, por infracção à legislação de copyright, sob a ameaça de um pedido de indemnização de 500.000 euros. Só há um senão. É que o site foi criado em nome da Associação da Aldeia e só esta o pode fechar. Ora, uma grande parte dos habitantes da aldeia é contra o encerramento do site. Com uma lógica de ferro: se o site justifica um pedido de indemnização de 500.000 euros, então é porque vale efectivamente esse dinheiro. Se a multinacional o quer, que o compre! Rapidamente a situação se torna incontrolável, sobretudo a partir do momento em que chega aos ouvidos dos meios de comunicação social. E sob a luz dos projectores, os habitantes da aldeia começam também a mudar - nem sempre para melhor...  

 

 

30 de agosto - Mosteiro - Envolvente Capela NªSrª da Vitória - 21H
 
7 Pecados Rurais
Duração: 97 min | Género: Comédia | Classificação: M/12

O filme conta a história de Quim e Zé, que se reencontram com duas primas afastadas de Lisboa. Juntos, decidem reviver as loucuras passadas em Curral de Moinas mas um imprevisto acontece e, quando dão por si, estão no Céu. Aí, Deus (Nicolau Breyner) oferece-lhes uma segunda oportunidade com uma condição: provar que abdicarão de uma vida imoral e libertina e renunciando, por isso, aos sete pecados capitais. Serão Quim e Zé capazes de resistir às tentações? 
 
 

Voltar

Agenda Cultural

Newsletter




Home | Notícias | Telefones Úteis | Contactos | Acessos para Oleiros | Mapa do Site | Programação Mensal | Links

© Município de Oleiros 2019 - Desenvolvido por citricweb.pt