Contactos
Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros Oleiros

Navegação

Pesquisa no Site

Sugestões:

 
Fechar [x]

Risco de incêndio

9502171

Visitantes

Igrejas e Capelas

Património Religioso Edificado Classificado - Igrejas e Capelas

Oleiros possui vários imóveis que desempenham funções de culto, testemunhos de uma religiosidade que se mantém há alguns séculos. Existem nesta região seculares e majestosos templos. A comprovar este facto, está a existência nesta vila de um conjunto de imóveis classificados, dois como sendo de Interesse Público, são eles a Igreja Matriz e a Igreja da Misericórdia, e a Capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens, classificada como Imóvel de Valor Concelhio.

Igreja Matriz de Oleiros

É o edifício mais importante e antigo da vila, onde os oleirenses têm vindo, geração após geração, a manifestar a sua devoção.

Dedicado a Nossa Senhora da Conceição, sofreu diversas reconstruções e reparações ao longo dos tempos. A sua construção iniciou-se em 1532, durante o reinado de D. Manuel I e levou tantos anos a ser dada por concluída, que teve de ser reparado mesmo antes de estar concluído (1715).

Igreja Matriz de Oleiros

Este templo tem um ar sóbrio, aligeirado por duas naves laterais, mais baixas que a nave central pórticos de verga recta e frontão angular. Visto de fora, este edifício não evidencia todo o esplendor que encerra no seu interior.

A suportar o peso do corpo da Igreja, encontram-se seis possantes colunas dóricas, provenientes do convento que existiu na povoação do Mosteiro, que elevam a nave central, conferindo-lhe amplitude e grandeza.

As paredes laterais são revestidas por belos painéis cerâmicos figurativos, do séc. XVIII, representando uma cena profana e a expulsão do Paraíso, com Adão e Eva singularmente representados à maneira setecentista.

O altar - mor é fascinante, revestido de azulejos hispano - árabes do séc. XVI, evidencia uma certa inspiração mourisca.

O tecto desta igreja é digno de apreço, com caixotões de madeira no qual foram pintados 27 quadros setecentistas de evocação Mariana.

Os cinco altares existentes são fascinantes e conservam o esplendor de tempos primitivos. Sendo guarnecidos por uma elegante talha dourada, ostentam fabulosas colunas espiraladas, com entrelaçamento de parras de videira e cachos de uvas, e pássaros de longas caudas.

Igreja da Misericórdia de Oleiros

A Misericórdia de Oleiros teve alvará em 20 de Maio de 1578, tendo ficado com os bens da Ordem do Hospital. A sua sede e capela ficam situadas junto da Igreja Matriz.

Igreja da Misericórdia de Oleiros

Pormenor da Igreja da Misericórdia – Oleiros

Este sóbrio edifício foi erguido no séc. XVI, no reinado de D. Manuel I. Destaca-se no entanto, na sua fachada principal, a inscrição com a data 1714 que indica, provavelmente, o ano em que foram concluídas as obras de reconstrução, 200 anos depois.

Apresenta uma planta longitudinal, com uma única nave e nicho na fachada principal. Este imóvel, de dois registos, exibe vãos de lintel recto e empena triangular encimada por cruz latina.

No seu interior contempla-se um retábulo de boa talha dourada de estilo nacional com cornija ligada ao tecto e um revestimento de excelentes caixotões pintados. Este interior foi contemplado recentemente com uma interessante intervenção de restauro.

É nesta capela que estão recolhidas as imagens, em tamanho natural, de S. João Evangelista, Nossa Senhora das Dores, Senhor dos Passos e o Senhor Morto. Estas belas imagens, de grande expressividade, apenas saem deste local na Procissão dos Passos e na Semana Santa.

Capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens (Oleiros)

Capela setentista, de planta transversal, de espaço único, com cobertura em telhado de duas águas e tecto de madeira em masseira, com caixotões pintados. A fachada principal está virada a Sudoeste e está rebocada e pintada a branco com embasamento cinzento, tendo ao centro um portal de verga recta com moldura em ardósia. O portal é ladeado por uma janela gradeada de lintel recto a Nordeste e a Sudoeste por duas janelas de lintel recto, sendo uma gradeada. Nesta zona surge uma sineta. A fachada é rematada em cornija e beiral.

Igreja Matriz de Álvaro

Dedicada ao Apóstolo Santiago, data de 1820 e foi reconstruída nos inícios do séc. XX. É composta por 5 altares com fina talha dourada. No altar principal destaca-se um sacrário renascentista, num magnífico trabalho de escultura em pedra de Ançã composto por 2 corpos sobrepostos que se pensa terem pertencido a um antigo retábulo. Existem também nesta capela imagens muito antigas e valiosas de Nossa Senhora, de Santiago e de S. João Baptista. Na entrada principal, ao lado direito, há uma capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição
Igreja Matriz de Álvaro

. O tecto da sacristia é pintado e digno de ser apreciado. A passagem dos séculos em Álvaro está documentada na riqueza deste património nas velhas casas rústicas e solarengas que se encontram dispersas pela povoação, tornando-a singularmente típica.

Capela da Misericórdia de Álvaro

Sendo classificado como Imóvel de Interesse Municipal, este constitui a “jóia da coroa” da aldeia. Tendo sido edificada nos finais do séc. XVI, princípios do séc. XVII, evidencia uma certa influência do período Filipino, nomeadamente a decoração do tecto e os ainda existentes painéis da Via-sacra.
Capela da Misericórdia de Álvaro

A capela tem uma só nave, separada da capela - mor por um Arco Cruzeiro de pedra. É nesta capela que existem algumas das figuras religiosas mais interessantes do espólio: um Cristo Morto com as Santas Mulheres e S. João Evangelista. Este é um conjunto escultural de rara beleza.

Para além do altar em talha dourada e do tecto de caixotões, a capela -mor apresenta-se ladeada por dois nichos onde se podem ver duas figuras esculpidas em pedra de Ançã, representando José de Arimateia e Nicodemos.

Existe ainda uma imagem do Senhor dos Passos e alguns quadros de Ex-votos e um belo altar em talha dourada, dignos de apreço.

Os templos atrás referidos constituem apenas os imóveis classificados quer pelo seu valor concelhio, quer pelo interesse público que representam.

Existem no concelho outros edifícios destinados ao culto religioso dignos de apreço, tais como a Igreja Matriz do Estreito, da Madeirã e Orvalho. Este facto justifica-se pela forte marca de religiosidade que constitui o cariz cultural das gentes deste concelho.

No que respeita às Igrejas / Capelas do concelho, estas estão presentes em todas as freguesias, pelo menos nos aglomerados mais importantes, pelo que se verifica uma grande dispersão deste tipo de imóveis por todo o território concelhio.

Na freguesia de Álvaro existem oito imóveis de arquitectura religiosa, em sete dos aglomerados desta freguesia. Em Álvaro encontram-se a Igreja Matriz, que é aquela que se destaca mais no conjunto dos imóveis desta freguesia, e a Capela de Santo António, que se situa num dos pontos mais altos da aldeia. As restantes capelas desta freguesia localizam-se nos seguintes aglomerados: Sendinho de Santo Amaro - Capela de Santo Amaro, Corujeira - Capela da Senhora dos Aflitos (é uma capela particular), Sarnadas de Baixo - Capela, Longra - Capela de Santo António, Frazumeira - Capela de Santa Bárbara e em Quartos de Aquém - Capela.
Capela de N.ª Sr.ª dos Aflitos, Álvaro


Na freguesia de Amieira existem quatro capelas, uma no aglomerado de Abitureira - Capela de N.ª Sr.ª da Guia, outra no aglomerado de Urraca - Capela de N.ª Sr.ª da Agonia, outra ainda no aglomerado de Amieira - Capela de São Francisco de Assis, e finalmente no aglomerado de Sendinho da Senhora - Capela de N.ª Sr.ª dos Remédios

Capela de N.ª Sr.ª da Agonia – Urraca Capela da N.ª Sr.ª da Guia, Abitureira – Amieira Capela N.ª Sr.ª dos Remédios, Sendinho da Senhora – Amieira

Na freguesia de Cambas existem duas igrejas e cinco capelas. As igrejas localizam-se no aglomerado de Cambas - Igreja Matriz antiga, que foi recuperada, e Igreja Matriz. Quanto às capelas, estas situam-se nos aglomerados de maiores dimensões desta freguesia: Brejas do Barco - Capela de N.ª Sr.ª da Saúde, Pizoria - Capela do Sr. Do Bom Fim, Caneiros - Capela, Ademoço - Capela e, por fim, Rouco de Baixo - Capela de N.ª Sr.ª dos Remédios.

Capela N.ª Sr.ª dos Remédios - Rouco de Baixo

Igreja Matriz de Cambas (antiga)

Capela N.ª Sr.ª da Saúde, Brejas do Barco – Cambas Capela do Sr. do Bom Fim, Pizoria – Cambas

Na freguesia de Estreito nenhum dos lugares mais a Sul possui capelas, estando os imóveis religiosos situados nos maiores lugares do Norte da freguesia. No aglomerado de Estreito é possível encontrar duas capelas – Capela de S. Sebastião e Capela de N.ª Sr.ª da Penha, no aglomerado de Ameixoeira situa-se a Capela da Sr.ª das Candeias, que apresenta obras que adulteraram a sua traça original, embora ainda esteja preservada a torre sineira com interesse arquitectónico. Finalmente, no aglomerado de Roqueiro localiza-se a Igreja de N.ª Sr.ª das Neves e em S. Paulo localiza-se a capela dedicada a este santo.

Igreja Matriz do Estreito

Igreja da N.ª Sr.ª das Neves - Roqueiro – Estreito

Capela S. Sebastião – Estreito
Capela N.ª Sr.ª da Penha – Estreito

Sino da Capela N.ª Sr.ª das Candeias, Ameixoeira – Estreito

Pelourinho no Estreito


Na freguesia de Isna existe uma capela e uma igreja, situadas nos principais aglomerados da freguesia, no aglomerado de Isna - Igreja da N.ª Sr.ª das Dores, e no aglomerado de Ribeira de Isna - Capela da N.ª Sr.ª da Confiança.
Capela N.ª Sr.ª da Confiança - Ribeira da Isna Igreja N.ª Sr.ª das Dores – Isna

Na freguesia de Madeirã existem três capelas e uma Igreja. No aglomerado de Madeirã encontra-se a Igreja Matriz, um dos imóveis de arquitectura religiosa que se destaca do conjunto do concelho, e uma capela - Capela de Sr. Jesus Vale Terreiro, que se situa fora do aglomerado. Os restantes imóveis localizam-se em Vilar Fundeiro (Capela) e em Cava (Capela).

Igreja Matriz – Madeirã


Na freguesia de Mosteiro existem dois imóveis: a Igreja Matriz, no aglomerado de Mosteiro, e a Capela da N.ª Sr.ª das Dores, em Vale Souto.

Capela N.ª Sr.ª das Dores, Vale de Souto – Mosteiro

A freguesia de Oleiros é aquela onde se situam mais capelas, num total de oito. Na sede de concelho existem três - Capela de Espírito Santo, Capela de S. Sebastião e Capela de Sta. Margarida, sendo que esta última fica situada num ponto alto do aglomerado, com vista sobre o seu centro histórico.

As restantes capelas situam-se nos seguintes aglomerados: Roda - Capela de Santa Bárbara, Rabaças - Capela de N.ª Sr.ª dos Remédios e Capela da N.ª Sr.ª da Saúde, Sr.ª das Candeias - Capela da Sr.ª das Candeias e Moucho - Capela.

Capela da N.ª Sr.ª da Saúde - Rabaças

Capela de S. Sebastião – Oleiros Capela do Espírito Santo – Oleiros
Capela Largo das Freiras – Oleiros

Capela Santa Bárbara, Roda – Oleiros

Capela Sr.ª das Candeias – Oleiros


Na freguesia de Orvalho é possível observar quatro capelas e uma igreja, localizando-se três destes imóveis no aglomerado de Orvalho - Capela de S. Sebastião, Capela de Santo António e Igreja de S. Bartolomeu. As outras duas capelas situam-se em Foz do Giraldo - Capela de N.ª Sr.ª da Nazaré e em Casas da Zebreira - Capela de Santa Terezinha do Menino Jesus.

Capela da N.ª Sr.ª da Nazaré - Foz Giraldo - Orvalho
Capela de Sto. António – Orvalho Igreja de S. Bartolomeu – Orvalho

Capela de Sta. Teresinha do Menino Jesus, Casas da Zebreira – Orvalho


Na freguesia de Sarnadas de S. Simão existem duas capelas e uma igreja. Uma das capelas está localizada no lugar de Cardosa - Capela de Nossa Sr.ª da Conceição e os restantes imóveis localizam-se na sede de freguesia - Capela de S. Sebastião e Igreja Matriz.

Igreja Matriz da Sarnadas de S. Simão

Capela N.ª Sr.ª da Conceição, Cardosa - Sarnadas S. Simão

Capela S. Sebastião - Sarnadas S. Simão


A freguesia de Sobral apenas possui uma igreja – Igreja de S. João Baptista, que se localiza em Sobral de Baixo.

Igreja S. João Baptista - Sobral de Baixo


Por fim, no que diz respeito à freguesia de Vilar Barroco, existem duas capelas e uma igreja. A Igreja Matriz localiza-se no aglomerado sede de freguesia, bem como uma das capelas. A outra capela – Capela de N.ª Sr.ª de Fátima, situa-se em Vilarinho.

Capela N.ª Sr.ª de Fátima, Vilarinho - Vilar Barroco


São também de referir as Torres Sineiras que se localizam: no Estreito, num espaço que é utilizado como rotunda, em Orvalho, situada no centro de um espaço que funciona simultaneamente como espaço de estadia (praça) e espaço de passagem (rotunda), e em Sobral de Baixo, onde se encontra também num espaço amplo, tendo o palco de festas adossado à sua empena direita.

Torre Sineira - Sobral de Baixo Torre Sineira – Estreito Torre Sineira, Orvalho

São também assinalados, a título de exemplo, quatro Cruzeiros localizados em Urraca, na freguesia de Amieira, no aglomerado do Estreito, que é aquele que mais se destaca, pois é o único que se encontra implantado sobre uma base quadrangular com degraus, no aglomerado de Madeirã e no aglomerado de Orvalho, no largo da Igreja de S. Bartolomeu.
Cruzeiro, Urraca, Amieira

Agenda Cultural

Inquérito

Considera que a Confraria Gastronómica do Cabrito Estonado é uma mais-valia para Oleiros?

Ver Resultados

Newsletter




Home | Notícias | Telefones Úteis | Contactos | Acessos para Oleiros | Mapa do Site | Programação Mensal | Links

© Município de Oleiros 2017 - Desenvolvido por citricweb.pt